Contato:

(71)3321-1713

Notícias

Publicado em 09/10/2018

Falta de água potável vira rotina em unidades na Bahia


Como se não bastasse a falta de limpeza nas unidades, sistema de climatização, móveis, material de expediente, segurança, produtos para vender, manutenção de automóveis, agora falta água para beber nos postos de trabalho da ECT. A farra com os patrocínios não acaba, mas em compensação os trabalhadores são esquecidos. Mesmo sabendo que é proibido fazer “vaquinha”, muitos gestores querem que os funcionários ajudem a comprar água mineral, se não quiserem morrer de sede. 

Alguém está achado que os funcionários dos Correios sofrem pouco. Além de exercerem suas atividades em locais que não atendem às Normas Regulamentadoras do Ministério do Trabalho (NR/MT), de sofrerem com a sobrecarga da Distribuição em Dias Alternados (DDA), agora querem obrigar os trabalhadores a trabalharem sem água. Parece que alguém está reativando a escravidão no Brasil. No CTCE os gestores agem como se fossem “capitães do mato”, debocham dos funcionários e ainda mandam os incomodados procurarem a justiça ou fazerem outro concurso. Um absurdo! Eles esquecem que assédio é crime e dá cadeia. 

Na AC Paripe, AC Shopping Paralela e até no CTCE na Via Parafuso a situação é vergonhosa. Hoje gasta-se milhões de reais com aluguel, mas não tem dinheiro para pagar limpeza e nem para comprar alguns garrafões de água mineral. Para onde vai o lucro anunciado de 163 milhões de reais no mês de agosto?