Contato:

(71)3321-1713

Notícias

Publicado em 04/02/2019

FENTECT reúne mais de 50 entidades em Plenária Nacional


O primeiro sábado de fevereiro foi de muita atividade para a classe trabalhadora organizada presente em Brasília. Durante todo o dia de hoje (02) trabalhadores de diversas categorias participaram da Plenária Nacional Intercategorias da FENTECT, que reuniu 54 entidades entre as quais representantes dos petroleiros, educadores, servidores públicos, jornalistas, movimentos sociais, além de ecetistas de todo o Brasil.

Ainda no primeiro momento a diretoria da Federação fez uma breve saudação aos presentes e o secretário geral José Rivaldo lembrou que a construção dessa plenária é um momento histórico de enfrentamento conjunto aos ataques que estão sendo feitos aos direitos dos trabalhadores.

Com a presença de representantes das centrais sindicais, responsáveis por conduzir a análise de conjuntura, os debates seguiram para o tema das reformas trabalhista e previdenciária, facilitado por Sarah Campos, membro da Associação Brasileira de Juristas pela Democracia. Sarah fez uma breve explanação sobre as consequências da reforma trabalhista - inclusive diante do recente fato do rompimento da barragem da Vale em Brumadinho (MG), maior acidente de trabalho da história do país e que limitou o recebimento de indenizações das vítimas a um teto. A jurista convidada também apresentou a diferença dos projetos relacionados à previdência, ressaltando os riscos do modelo de capitalização proposto pelo atual ministro da Fazenda, Paulo Guedes, cuja forma beneficia o mercado e suas variações, enquanto os trabalhadores perdem a garantia de um regime público.
 
Quem paga a conta da privatização é o povo

Na parte da tarde os participantes receberam o deputado federal Rogério Correia (PT-MG), relator da CPI das Mineradoras, que abordou a necessidade da luta pela regulamentação e controle da exploração dos recursos no país. 
O debate seguiu para o plenário que encaminhou propostas a serem sistematizadas pela diretoria da FENTECT, junto com um calendário de lutas e a nota de apoio e solidariedade às vítimas do crime da Vale.

 Movimento de Atingidos por Barragens envia mensagem aos trabalhadores da FENTECT

O Movimento de Atingidos por Barragens (MAB) enviou uma saudação em vídeo relatando a situação na região de Brumadinho e alertando para a necessidade de continuar intervindo e denunciando a perversidade da lógica privada que beneficia o lucro em detrimento da cidadania e da vida das pessoas.

O representante do MAB também lembrou a necessidade de manter o caráter estatal dos Correios para garantir a prestação de serviços a todos os brasileiros e se colocou à disposição para continuar construindo um movimento nacional de luta.

 "A nossa pauta de convergência é muito maior do que o que nos separa"

A unidade foi a pauta principal do evento e a presença de Elias Cesário, vice-presidente da Federação Interestadual dos Trabalhadores e Trabalhadoras dos Correios (Findect) demonstrou a disposição dos participantes para organizar a luta e a mobilização da classe trabalhadora brasileira.

José Rivaldo, secretário geral da FENTECT enfatizou a urgência desse movimento de unificação: "ninguém precisa mudar de ideologia, podemos continuar atuando em diversas frentes, mas a nossa pauta de convergência é muito maior do que o que nos separa".
A Federação agora se prepara para apresentar um calendário nos próximos dias e deve contemplar datas e eventos já em construção em todo o país.

 FONTE: FENTECT