Contato:

(71)3321-1713

Notícias

Publicado em 04/02/2020

Plano de Saúde - Mesmo pagando caro, trabalhadores da Bahia sofrem com falta de atendimento em clínicas e hospitais


Aumento exorbitante da mensalidade e ainda pagamento da coparticipação não livram os titulares e dependentes da negativa de atendimento e suspensão do credenciamento por falta de pagamento com o plano postal saúde. Problema esse que acontece em todas as regiões. Aliado a isso, os poucos hospitais e clínicas que ainda aceitam o plano de saúde dos Correios estão realizando cotas de atendimento.
No interior a situação é ainda pior, em Teixeira de Freitas e região, por exemplo, não existe nenhum hospital/clínica credenciada a Postal Saúde e em Vitória da Conquista não tem hospital ou clínicas credenciadas com especialistas em emergência pediátrica. O que obriga os beneficiários a viajarem mais de 600 km, inclusive até outros Estados (Espírito Santo, Minas Gerais e Brasília). Tal descaso é uma demonstração da verdadeira intenção da empresa, acabar de vez com o plano de saúde da categoria. 

Não ceda à pressão da empresa, não desista dos seus benefícios. Sair do plano não é a solução, isso só facilita a privatização dos Correios.
Não foi atendido? Fotografe os avisos ou informações constantes nas portas/paredes, busquem declaração por escrito das clínicas, laboratórios e hospitais, contendo o motivo da negativa de atendimento, com data e hora do ocorrido e encaminhe para o e-mail do sindicato: sincotelbahia@uol.com.br 

Onde registrar as queixas: OUVIDORIA DA POSTAL SAÚDE: 0800 888 8120 ou o site: www.postalsaude.com.br