Contato:

(71)3321-1713

Notícias

Publicado em 10/09/2018

Trabalhadores da AC Camaçari sofrem com corte de energia



A administração das unidades no estado da Bahia vão de mal a pior.  A cada dia que passa os trabalhadores e clientes sofrem com a má gestão da ECT. A exemplo disso, é o que está acontecendo com os trabalhadores da agência de Camaçari. Sem energia elétrica há mais de 05 dias por causa de um poste de madeira que não atende aos padrões da Coelba. Há mais de três anos o poste da unidade caiu e foi substituído pelo o gerente com seu próprio recurso financeiro para não deixar a agência fechar.  De lá para cá a empresa foi notificada pela Coelba, mas nada foi feito, e o resultado foi o corte da energia pelo poste não estar de acordo com os padrões exigidos pela Companhia.  Com isso os trabalhadores e clientes estão sofrendo com a irresponsabilidade da ECT. 

Funcionários foram relocados temporariamente para o CDD, mas o local não oferece condições adequadas para a realização dos serviços específicos de agências. 
Em 2016, o Sincotelba já havia denunciado o problema, mas pelo que parece, a SE/BA não está nem aí e vem apostando no sucateamento para justificar a privatização. Infelizmente a única agência de Correios do município e uma das mais lucrativas do estado, está abandonada e sofre com: infiltrações, rachaduras nas paredes, goteiras, falta de sistema de climatização, sujeiras entre outros problemas. A falta de organização administrativa e operacional no local é séria e extremamente grave.

Em nota a Coelba informou que a desde 08/08, a ECT recebeu a notificação sobre a deficiência técnica no padrão de entrada de energia elétrica, mas quase um mês depois, não houve nenhuma evolução na regularização. A concessionária suspendeu o fornecimento de energia, por se tratar de uma questão de segurança.  A Coelba aguarda a regularização da situação para religar a unidade. 

Diante da triste realidade o Sincotelba cobrará solução imediata para o reparo do problema. Caso não seja solucionado, os trabalhadores da agência e CDD serão mobilizados para uma greve por tempo indeterminado.